WhatsApp_Image_2021-07-12_at_21.24.09-removebg-preview-300x235

Arqueólogos encontram a 2ª sinagoga na cidade de Maria Madalena


Arqueólogos dizem que uma segunda sinagoga datada do período do Segundo Templo foi descoberta no que se acredita ter sido o local de nascimento de Maria Madalena. Os pesquisadores afirmam ainda que as informações obtidas estão “mudando nossa compreensão da vida judaica neste período”.

Ao escavar a cidade galileia de Magdala, hoje conhecida como Migdal, os arqueólogos dizem que encontraram os restos de uma segunda sinagoga que remonta ao período do Segundo Templo – que na história foi um período que se acredita ter durado entre 515 ou 516 a. C. até 70 d. C.

“Esta é a segunda sinagoga do período romano que foi descoberta na aldeia – e o primeiro caso da existência de duas sinagogas em qualquer localidade desde o período do Segundo Templo, um período em que o Templo em Jerusalém ainda estava de pé”, compartilhou a Autoridade de Antiguidades de Israel (IAA) em sua página no Facebook.

O professor Adi Erlich, que chefia o Instituto Zinman de Arqueologia da Universidade de Haifa, e Dina Avshalom-Gorni, que dirige a escavação do local pela mesma universidade, acreditam que a descoberta “lança luz sobre o aspecto social e religioso vida dos judeus na Galileia durante este período”.

Os pesquisadores afirmam que a descoberta “indica a necessidade de um edifício especial para estudar e ler a Torá e reuniões sociais”.

A primeira sinagoga em Migdal foi descoberta em 2009 por meio de uma escavação que encontrou banhos rituais, ruas, um mercado e instalações industriais na antiga vila.

A segunda sinagoga foi descoberta por sondas conduzidas por Barak Tzin, funcionário da Autoridade de Antiguidades de Israel, e fica a menos de 200 metros da primeira sinagoga.

A declaração do IAA afirma que a descoberta da segunda sinagoga está “mudando nossa compreensão da vida judaica neste período”, de tão impactantes que são essas informações.

“Podemos imaginar Maria Madalena e sua família vindo à sinagoga aqui, junto com outros residentes de Migdal, para participar de eventos religiosos e comunitários”, disse o codiretor da escavação Avshalom-Gorni ao jornal israelense Haaretz.

A descoberta foi feita em meio a um plano para construir uma nova infraestrutura na cidade de Migdal. Mas enquanto as áreas estavam sendo escavadas – uma prática típica antes de qualquer obra de grande porte em Israel, – a segunda sinagoga foi descoberta pelo IAA, a empreiteira YG Contratual e a Universidade de Haifa.

Avshalom-Gorni disse ao jornal que a primeira sinagoga tinha um piso de mosaico decorativo e a segunda um piso compactado, rebocado e de barro.

A segunda sinagoga é considerada menor e não tão ornamentada quanto a primeira, que ficava em uma área industrial, enquanto a segunda estava localizada em uma rua residencial, o que sugere que foram construídas “dentro da estrutura social do assentamento”, disse Avshalom-Gorni a outro jornal, o The Times of Israel.

O edifício da segunda sinagoga consistia no salão principal e duas salas laterais. Um banco de pedra também foi recuperado. Os arqueólogos encontraram bases para dois dos seis pilares do edifício que sustentavam o telhado.

As paredes da sinagoga eram coloridas e cobertas de gesso. Os arqueólogos acreditam que uma sala no extremo sul do corredor principal com uma prateleira pode conter pergaminhos, de acordo com informações do portal The Christian Post.





Gospel Mais Notícias

ADDRESS

908 New Hampshire Avenue #100, Washington, DC 20037, United States

PHONES

Phone: +1 916-8745-2235
Mobile: +1 916-875-22345
Fax: +1 916-8745-22357

E-MAIL ADRESS

email@email.com